ja_koniga

Você está aqui: Artigos Reiki, A Medicina Energética
Reiki, A Medicina Energética PDF Imprimir E-mail
Sex, 19 de Dezembro de 2008 11:14
Nova pagina 3

Por Jorge Vidal

(Bem forte – Tijuca Nº 33 – Ano VI

 

 

Uma energia vital permeia todas as formas vivas. Ela é invisível, porém infinita, ilimitada, pura e palpável. Ela nos traz paz, equilíbrio, qualidade de vida e seu poder de cura é surpreendente. Na China ela é chamada de CHI, na Índia de PRANA e no Japão ela é KI.

 

Essa energia vital está em harmonia com corpo quando existe ordem fisiológica, equilíbrio psicológico e estabilidade emocional. O Reiki é a técnica precisa para a união dessa energia com os poderes de cura inatos ao corpo. Esta arte de cura pela imposição das mãos é um poderoso complemento às terapias convencionais. Ela alimenta os mecanismos do corpo permitindo que ele elimine as toxinas acumuladas e restaure seu equilíbrio físico e mental.

 

A inteligência biológica que dirige os recursos do corpo para curar um corte no dedo, soldar um osso quebrado, ajudar os rins a filtrarem ou os pulmões a respirarem é fortalecida pelo Reiki. Assim, como modalidade de cura, ele se adapta aos objetivos da medicina tradicional, que incluem a consciência mente/corpo e a prevenção.

 

O modelo médico convencional dá muito mais atenção ao que constitui a doença em detrimento do que contribui para a saúde. Ela interpreta a doença como funcionamento físico incorreto provocado por infecção, dieta, meio ambiente ou hereditariedade, e responde com o planejamento de uma estratégia de ataque. A doença às vezes se manifesta no corpo físico na forma de moléstia identificável tal como câncer, lúpus, ou arteriosclerose; outras vezes se manifesta no corpo mental na forma de ansiedade, depressão, paranóia ou maus hábitos (vícios).

 

Portanto, a doença pode ser mais amplamente definida como um estado de desequilíbrio que causa ruptura no funcionamento de corpo e da mente. A doença é o corpo fora do seu equilíbrio normal. Em vez de ser vista como um invasor a ser atacado e conquistado, ela deve ser compreendida como um importante mensageiro que traz a notícia de que o equilíbrio precisa ser restaurado.

 

Em nossa cultura somos condicionados a receber informações primeiramente no nível intelectual e só depois aplicar aquele conceito de tal modo que apóie ou invalide nossas experiências originais. Essa necessidade mental de saber cria um desafio interessante quando se ensina Reiki. Como o conceito de energia vital não é familiar para a maioria de nós, os esforços para ligar energia curativa com algo já conhecido são ineficazes; o cérebro fica confuso e liga o conceito de Reiki a alguma coisa que o Reiki não é. Para lidar com esse dilema é necessário falar dele e de seus efeitos através de analogias e histórias para que as mentes entendam o que é o Reiki.

 

“O que é Reiki?”, “O que isso faz?”, são as perguntas mais comuns de quem ouve falar em Reiki. A resposta que aquieta as mentes que perguntam é a sensação da energia fluindo pelas mãos para outra pessoa ou para dentro de si. Dessa forma se é menos compelido pela necessidade de entender. Mesmo que não se possa medir ou quantificar de alguma forma o que acontece, não se podem negar as experiências sensoriais tangíveis.

 

No Brasil ainda está engatinhando o fato de que o Reiki é uma poderosa terapia complementar à medicina tradicional. Boa parcela disso se deve, primeiramente, ao ceticismo tanto da área médica quanto das pessoas de maneira geral. Em segundo lugar vem o medo natural de se confrontar com o novo.

 

É importante ressaltar que o Reiki não é uma pílula milagrosa que restaura instantaneamente a saúde plena logo após a primeira ingestão. O Reiki apenas dá o poder de cura ao receptor. Ele induz o receptor a assumir a responsabilidade pelo seu processo, reconhecendo que quem recebe o tratamento possui o poder de curar. A inteligência inerente ao corpo do receptor sabe o que é necessário e dirige a energia para a mais alta prioridade. O toque seguro e próprio do Reiki é por si só relaxante e calmante. Ele não manipula o corpo, apenas dá a ele o que é necessário para alimentar sua inteligência e poder de curar.

 

Curar envolve ir em direção da totalidade. Curar gentilmente dissolve pensamentos limitantes e nos impulsiona a aceitar todos os nossos aspectos. Esse é um estado de viver com consciência, em equilíbrio e harmonia conosco e nosso meio ambiente e com a intenção de nos expressarmos autenticamente em todas as áreas de nossas vidas. Nesse estado de consciência, vivenciamos humor, vitalidade, organização, auto-aceitação, criatividade, flexibilidade, compreensão intuitiva e clareza de pensamentos. Este é um bem-estar excelente.

 

Quando olhamos o ser humano como um sistema de energia dinâmica, percebemos que a saúde não é um alvo estático. Enquanto a pesquisa atual sugere que o mundo que vemos é mais do que simples matéria e o corpo é mais do que uma simples coleção de partes em funcionamento, há uma curiosidade aumentada a respeito de energia sutil e o papel que representa na cura.

 

O Reiki mescla-se facilmente com todas as terapias, porque a energia de vida é profundamente prestativa e nunca dominadora.  Já que o Reiki funciona além da vontade da mente consciente, torna-se parte das habilidades de cura do profissional de assistência médica, aumentando e expandindo suas habilidades sem exigir mudanças na concentração ou atenção.

 

O Reiki é particularmente benéfico em situações de emergência e estados de choque. Ajuda a recuperar a clareza e a perspectiva e a atravessar dias exaustivos, porque pode ser facilmente incluído nas atividades diárias, uma vez que pode ser recebido enquanto a mente consciente se ocupa de outras coisas, não requerendo nenhum tempo extra: assista sua TV, leia seu livro, estude sua lição, converse ao telefone, tudo isso enquanto se auto aplica Reiki.

 

Já que o Reiki não exige instalações especiais ou preparo específico, ele pode ser usado em ambientes hospitalares, creches, asilos, ambulatórios, pronto-socorros, unidades de terapia intensiva, salas cirúrgicas e todas as demais dependências para os pacientes internos. Pode ser usado sozinho ou como tratamento auxiliar ou pode ser integrado ao repertório médico do profissional da saúde, e há muitas indicações para seu uso nesses ambientes: ajuda a aliviar o estresse, agitação e dores agudas ou crônicas; é útil como auxílio para dormir; promove a liberação de emoções como raiva, pesar, ansiedade; acalma e relaxa; minimiza os efeitos colaterais anestésicos nos pós-operatórios; facilita o trabalho de parto e o nascimento; reduz o tempo de cicatrização de cortes cirúrgicos.

 

Num hospital onde os profissionais e familiares fossem treinado em Reiki, a qualidade da estada do paciente seria aumentada e sua duração provavelmente diminuída. Os clínicos que o usassem estariam mais aptos a acompanhar o ritmo rápido e as demandas de sua profissão. Membros da família treinados em Reiki estariam capacitados a tomar parte mais ativa nos cuidados e tratamentos do paciente, reduzindo a demanda sobre o médico atendente. Um paciente que pode praticar auto tratamento sente-se mais no controle de sua situação e menos dependente de seu enfermeiro. O Reiki reduz a necessidade de medicação para dor, resultando em menos efeitos colaterais e num sentimento de autoridade por parte do paciente, por ter participado de sua própria recuperação. O Reiki facilita não apenas o curso do tratamento hospitalar, mas também o período de convalescença em casa.

 

Estabelecer salas de Reiki funcionando vinte e quatro horas por dia, onde os pacientes pudessem receber Reiki, seria uma atitude concreta para preencher o compromisso de qualquer instituição de assistência médica, de prover ao paciente um tratamento mais sensível e mostraria sua disposição em considerar a totalidade das necessidades do paciente.

 

Espero e confio que nada disso seja apenas utópico e que aceitemos as evidências de que podemos fazer algo por alguém através do Reiki. Enfatizando, seu corpo tem a capacidade de se curar. Entretanto, a habilidade de acessar a fonte dessa energia é pouco conhecida em nossa sociedade. O Reiki é um meio de nos conectarmos com nossa habilidade de cura, restaurando o equilíbrio e a harmonia nos níveis físico e mental.

 

A partir de nossa experiência de que o Reiki é essencial para um bem estar excelente, dedicamo-nos a torná-lo disponível para todos aqueles que procuram plenitude, amor e saúde. Procure-nos para mais informações.

 

Amor e gratidão!

Prof. Jorge Vidal

 

Próximos Eventos

Online:


[+]
  • Narrow screen resolution
  • Wide screen resolution
  • Increase font size
  • Decrease font size
  • Default font size