O Imperador Meiji


Mutsuhito - O Imperador Meiji (Meiji Tennō), nascido em Quioto a 3 de novembro de 1852 e morto em Toquio em 30 de julho de 1912, foi o 122º imperador do Japão na lista tradicional de sucessão, tendo reinado de 3 de fevereiro de 1867 até 1912, ano de sua morte.

Tal como todos os Imperadores Japoneses, desde a sua morte, ele é referido pelo seu nome póstumo. Desde a sua morte, uma nova tradição de dar o nome póstumo, o mesmo nome da era coincidente com o seu reinado foi estabelecida. Tendo reinado na Era Meiji (Governo Iluminado), Mutsuhito ficou conhecido por Imperador Meiji.

Ao tempo do seu nascimento em 1852, o Japão era um país isolado do mundo, um estado feudal dominado pelo Shogunato Tokugawa e pelos Daimyo, que governavam os mais de 250 domínios descentralizados do país.

Ao tempo da sua morte em 1912, o Japão tinha atravessado uma revolução política, social e industrial e tinha emergido como uma das grandes potências mundiais.

Os poemas do Imperador Meiji (Gyosei)

O manual do Usui Reiki Ryoho inclui 125 poemas na forma japonesa waka. Waka é um poema que consiste de 5 -7 -5-7 silabas.

Mikao Usui utilizava estes poemas em suas reuniões de Reiki para enriquecimento do espírito de seus alunos. Nos seminários de Hayashi sensei, todos os participantes recitavam o Gyosei antes do Reiju.

Reiki Ryoho no Shiori publicada pela Usui Reiki Ryoho Gakkai referencia-os claramente dizendo:

O objetivo do Usui Reiki Ryoho é o de impulsionar o estado de saúde perfeita em cada individuo e na sociedade, e a paz, prosperidade e felicidade nos lares, comunidades, nações e no mundo pelo auto-desenvolvimento da nossa consciência coletiva. Para nosso proveito e alimento espiritual, respeitamos as mensagens contidas no Gyosei criados pelo Imperador Meiji em conjunto com o Gokai. Dos milhares de poemas compostos pelo Imperador Meiji, Usui sensei selecionou-nos 100.

O Gyosei é considerado como um dos elementos chave do Reiki.

Abaixo alguns dos poemas do Imperador Meiji:

1 - A LUA
Ocorre uma profunda mudança
Porque tanta gente partiu deste mundo
Mas a lua em uma noite de outono
Permanece sempre a mesma.
3 – EM GERAL
Se o ambiente
De onde você vem é rico.
E sem problemas pessoais.
Suas obrigações humanas
São facilmente esquecidas
5 – EXERCÍCIO ESPIRITUAL
É difícil conduzir
As pessoas deste mundo
A não ser que teu trabalho
Seja orientado na direção correta
7 – O ESPELHO
Mais e mais
Deverei polir
A mim mesmo
E aproveitar como espelho
O coração dos outros
Que brilha claramente.
9 - EM GERAL
Sempre que penso
Nos fazendeiros sofredores
Nos bolos de arroz
Não posso dizer que está quente
Mesmo que seja esse o caso
2 – A ONDA
Um momento é tempestuoso
O momento seguinte é calmo
A onda no oceano
É na verdade
Como a existência humana
4 – EM GERAL
Eu não preciso
Zangar-me com os céus
Ou pôr a culpa em outros (por meu sofrimento)
Se vejo minhas próprias faltas.
6 – GERAL
Olha para o mundo
Dentro de ti
Porque sem que você perceba
Poderá ser confundido
E cometer erros
8 – EM GERAL
Compreenda a vida
Vendo como a pedra
Foi cavada pela chuva.
Não se apegue à ilusão de
Que nada muda.
10 – A estação das chuvas
Durante a estação das chuvas
A superfície das esteiras de junco
Estão úmidas e molhadas
Então me preocupo
Pelas casas dos aldeões.


Agenda

Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1
6
7
9
13
16
17
27
28
30

Conecte-se!

Rio de Janeiro RJ Brasil.

+55 21 99367-3594

contatorj@casadaenergia.com

Salvador BA Brasil.

+55 71 99204-9420

contatoba@casadaenergia.com

www.casadaenergia.com

Fale Conosco

CC-BY-SA 2018 CASA DA ENERGIA. Conteúdo publicado sob Creative Commons | Produzido por Warp!